Cuidando do Legado


Olá pessoal, long time no see, eh?

Pois bem, já tem um tempinho que não escrevo, mas estou tentando arrumar coragem pra mudar isso. Graças a isso, é bem provavel que, em breve, vocês tenha pelo menos 2 posts semanais para apreciar (minions, time to work).

Bom, vamos agora falar de um jogo que adquiri há pouco tempo mas que há muito me chamava atenção pela sua estrutura. Seu nome? Rogue Legacy.

OOOOOOHH MY GOOOOOOD

OOOOOOHH MY GOOOOOOD

Pra começar, o QUE DIABOS É ROGUE LEGACY?!?

Rogue Legacy é nada mais, nada menos, do que um rpg rogue-like em plataforma, no melhor estilo Castlevania / Metroid. Desenvolvido pela produtora indie Cellar Door Games, Rogue Legacy é o mais recente jogo da desenvolvedora e, de longe, o melhor feito pela mesma.

Sua estrutura visual lembra bastante os jogos do inicio da década de 90, embora sua arte visual seja de um nivel bastante elevado. Não vai ser apenas uma vez que você vai se pegar olhando os detalhes do cenário. – Obviamente, não é uma obra prima do 2D, mas ainda assim, em termos de visual, Rogue Legacy não deixa a desejar.

Um dos cenários iniciais

Um dos cenários iniciais

Como dito acima, sua jogabilidade lembra bastante os jogos das séries Castlevania e Metroid, com exploração de um cenário inteiramente em 2D que se espalha por corredores e mais corredores, todos cheios de itens e monstros. O diferencial do jogo encontra-se na grande sacada que os desenvolvedores tiveram: Ao invés de apresentar um protagonista único que pudesse ser guiado por todo o jogo, foi escolhido que o jogo seguiria um padrão rogue-like – Ou seja, quando o personagem morre, o jogo acaba e você tem de começar tudo novamente. “Mas que droga”, você deve estar pensando (ou não…), mas acalme-se, o ás do jogo vem aí: Sempre que você morre, o seu personagem é imortalizado em um quadro, pendurado na mansão da familia (que no começo nao passa de um terreno vazio) e, logo após isso, três descendentes do mesmo se levantam para tomar o seu lugar. Uma vez reiniciado o jogo, cabe a nós escolher um dos três descendentes e levar a frente a aventura que o antepassado havia começado.

Hora de Escolher o sucessor

Hora de Escolher o sucessor

Quando se está no castelo, o objetivo principal, obviamente, é derrotar todos os chefes e descobrir que segredo sinistro essa construção mantem. Mas, com a frequência com que vemos nosso heroi morrer, percebemos que o maior objetivo (pelo menos no começo) é a coleta de moedas. Embora tudo seja perdido com a morte do heroi, as moedas que foram encontradas ficam como herança para os descendentes e podem ser usadas para melhorar a mansão da familia do heroi (o que libera habilidades e melhoramentos permanentes para os descendentes) ou para comprar armamento, armadura ou encantamentos que podem ser usados na aventura. Logo, quanto mais se explora e morre, melhores os descendentes tendem a ser para encarar os perigos do castelo assombrado.

A árvore (ou mansão) de evolução

A árvore (ou mansão) de evolução

Em termos de mecânica, Rogue Legacy é muito fácil de se aprender, embora não tanto de se dominar. Com o número de classes e habilidades que podem ser liberadas, o jogador tem que ir criando diversas técnicas de jogo, de forma a usar o heroi da melhor forma possivel para cada situação. Em termos de dificuldade, admito que o jogo não é para iniciantes. Obviamente qualquer um pode jogar, mas ninguém está a salvo de se frustrar (e depois de acabar se divertindo) com a absurda quantidade de vezes que se morre devido ao assombroso número de inimigos que infesta os comodos do castelo.

Acredite: você vai ver isso com frequência

Acredite: você vai ver isso com frequência

Um dos pontos altos do jogo, sem dúvida, é a trilha sonora. Cada ambiente tem uma trilha específica que, dependendo da situação, pode deixar o jogador animado, próximo do frenesi, ou ridiculamente tenso com o que pode estar esperando mais a frente. As músicas dos boss também são muito boas e completam o clima gerado com a presença dos mesmos.

No geral, Rogue Legacy é um jogo que prende o jogador em um ciclo vicioso de diversão, frustração, dor e recompensa e que garante inúmeras horas de jogo na frente do PC.

Caso queiram ver um pouco mais do jogo, segue um curto gameplay que fiz mais cedo, que mostra algumas cenas do jogo (infelizmente, não está comentado. Mas há alguns bubble-texts pra ajudar a entender).

Altamente recomendado.

Anúncios

Sobre Wladimir Araújo Neto

Developer, writer, negative atheist, fascinated by coffee and in love with computing. Podcaster at TambaCast and a New Orleans Saints fan. Desenvolvedor, escritor, ateu negativo, fascinado por café e apaixonado por computação. Podcaster no Tambacast e torcedor do New Orleans Saints.

Publicado em 28/06/2013, em Jogos e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: