Madrugada no PC – O Primeiro Cavaleiro


Bom pessoal, esse post aqui é para dar continuidade a trilogia (kkk. soou bonito, neh?) que iniciei no meu ultimo Madrugada no PC. Como disse lá, havia conseguido por as mãos em 3 bons titulos para PC, e iria fazer um post para cada um deles. O primeiro já foi, falando sobre o jogo Left4Dead, o segundo é este que vocês estão lendo e o terceiro já está entre meus projetos para o fim-de-semana. Então esperem por um bom material.Ok então, o ponta-pé foi dado, então acho q já posso começar a falar sobre o jogo, neh? Otimo.

Bem como quase todos os titulos da atualidade, o jogo de hoje teve vários outros como fonte de inspiração. Não que ele esteja simplesmente copiando material de outros jogos e remodelando, pelo contrario. Ele apenas faz algo que, hoje em dia, é inevitavel: enveredar por um estilo de jogo já saturado mas que, quando encontra um bom título, dá um novo gas para que este possa crescer. E é exatamente isso o que esse jogo proporciona. Uma experiência já ñ nova, mas que, de acordo como foi criada, traz a tona toda a magia do estilo Ação/Aventura (em inglês). Seu nome? Darksiders.

Darksiders é um jogo desenvolvido pela Vigil Games e publicado pela THQ, tendo como inspiração (sendo aplicado de forma interessante) o Apocalipse. Lançado em 2010, é um jogo multi-plataforma, podendo ser encontrado em versões para XBox 360, Playstation 3 e (versão utilizada para esse review) PC.

Imaginem vocês nosso mundo exatamente como ele é: Grandes cidades povoadas, com gente andando de um lado para o outro, carros, prédios… tudo o que tem direito. Imaginem agora que, no meio de toda essa “paz” começasse uma inexplicavel chuva de meteoros pelo mundo todo. Nenhum lugar está a salvo. Até ai, um dano consideravel, mas reversivel… isso até que os meteoros se revelassem como demonios, vindos para acabar com a vida na Terra. De uma hora pra outra, uma intensa batalha entre anjos e demonios é travada, tendo como campo de batalha nosso querido planeta. No meio de toda essa confusão, eis que surge nosso protagonista, War,  o Primeiro Cavaleiro do Apocalipse (na verdade ele é o segundo, de acordo com a Biblia… mas ñ vamos nos ater a estes detalhes. qum estiver interessado é só clicar no link), vindo para acabar com a guerra e equilibrar a balança. Até ai nada fora do normal… o problema todo começa quando War descobre que ele não deveria estar ali.

Durante o conflito, War é derrotado por um poderoso demonio chamado Straga, sendo salvo da morte pelo antigo Conselho, cuja finalidade é manter as forças do bem e do mal em equilibrio. Acusado de ser o causador do Apocalipse, War é sentenciado à morte, mas como ultimo pedido, toma para si a tarefa de descobrir o verdadeiro culpado e fazer com que as coisas voltem a ser como deveriam ser. Começa então sua jornada em busca de Destroyer, um poderosissimo demonio que está guiando as forças do inferno. E é nesse panorama que nós, jogadores, somos postos.

Saindo um pouco da historia, Darksiders é um jogo que proporciona uma jogabilidade muito boa. Os controles são bastante intuitivos, o que faz com que sejam aprendidos rapidamente (embora exijam treino caso você queira tornar-se intocavel no jogo). Para quem já jogou algum jogo das séries Devil May Cry ou God of War, esse jogo fará você se sentir em casa. War, bem como qualquer outro protagonista de jogos, começa praticamente sem habilidades, contando apenas com sua espada, Chaoseater. Mas ao prosseguir no jogo você encontra diversos outros equipamentos que fazem com que a diversão seja multiplicada. Bem como encontrar outras armas abre novas possibilidades estratégicas, abre-se também uma quantidade absurda de combinações de golpes (auxiliada pela facil alternancia de armas secundárias), o que gera, quando se começa a dominar os controles, um numero absurdo de combos. Além disso, contamos com a presença de acessórios (como uma lamina utilizada como bumerangue) que podem ser utilizados tanto em lutas (aumentando o fator Combo) quanto nos puzzles do jogo. Contamos também com a presença, a partir de um determinado ponto do jogo, de um cavalo que pode ser utilizado como meio de transporte bem como auxilio durante as lutas.

Na parte grafica, o jogo não deixa a desejar. Os ambientes são belissimos e, ao contrario de jogos no mesmo estilo (como as duas séries que citei antes), apresentam cores vivas, que prendem a atenção do jogador e o fazem parar um pouco o jogo só para adrmira-las. O design de personagens também é muito bonito, mostrando personagens que cativam por sua imagem (tanto imagens belas como imponentes).

Outra característica interessante a se citar é a parte sonora do jogo. A equipe da Vigil fez um trabalho muito bom  os sons do ambiente, mas caprichou principalmente nas dublagens. Um exemplo é a presença de Mark Hamill (o eterno Luke Skywalker da série Star Wars) dublando o personagem The Watcher.

Se antes você não conhecia, ou não via motivos para jogar Darksiders, espero que eu o tenha convencido a fazer isso ou, no minimo, ir atrás de conhecer mais sobre. É um jogo que vale a pena ser jogado por todos os gamers. Espero que aproveitem.

Preparado para guiar os passos de um Cavaleiro do Apocalipse?

Anúncios

Sobre Wladimir Araújo Neto

Developer, writer, negative atheist, fascinated by coffee and in love with computing. Podcaster at TambaCast and a New Orleans Saints fan. Desenvolvedor, escritor, ateu negativo, fascinado por café e apaixonado por computação. Podcaster no Tambacast e torcedor do New Orleans Saints.

Publicado em 31/12/2010, em Jogos e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: